quarta-feira, dezembro 16, 2009

GANHO MEDIANTE A PERDA. VOCÊ QUER PERDER OU GANHAR?

vencedores perdedores
Mário Celso


Por conta da forte cultura prevalecente de "ganhar e sempre ganhar" na cabeça de muitos brasileiros, talvez se explique o crescimento da crescente e vertiginosa malfadada teologia da prosperidade, que a cada a dia ganha mais adeptos em todo o Brasil. Afinal de contas ninguém quer perder...Essa será a filosofia tupiniquim de escamas religiosas em mentes de neófitos e futuros professos da fé emergente brasileira de características triunfalistas.

Os propagadores da TP invadiram e apossarão da alma e da razão de muitos crentes brasileiros, de modo que toda a superficialidade de caráter evangélico estará de olhos vesgos ante o conteúdo verdadeiro do eterno evangelho de Cristo.

Ora, todo esse estrábico olhar das escrituras dessa nova geração evangélica do Brasil se deram ao boot de toda a (a)fundamentação de suspostos e vaidosos "apóstolos" que deliberadamente transformam as escrituras no mero apetrecho de seus fetiches e de toda uma produção fantasiosa de suas mentes avarentas.

O negócio pegou tão feio no Brasil que, tudo o que não é esteticamente belo e aprovado pelos homens não o será também aprovado por Deus(fruto da concepção triunfalista da fé). Essa é a geração da estética em detrimento da ética. O importante hoje, não é orar a Deus pela a necessidade básica de nossa existência, mas sim determinarmos a Ele todos os modos e matizes de nossa caminhada-conduta, sem nenhum tipo de sofrimento e dor, adornados pela satisfação de todos os desejos, bem como todo prosseguimento de nossas vidas pautadas pelos nossos delírios religiosos mais carnais possíveis...É assim que muitos são ensinados e levam isso a sério.

No entanto a vida mostrará-lhes todas as suas vertentes de espinhos e do forte calor de desertos que arrebentará com muitas das adoecidas almas vítimas dessa malévola teologia. O resultado de toda essa malhação do ser pelo sofrimento do existir, é a frustração no coração de pessoas em relação a Deus, a igreja e de tudo que se relaciona à fé. Lembra da semente que caiu em espinhos?

Por causa disso conjectura-se pensamentos tais como esse..."Se Deus é bom por que então sofremos?..." E nenhum mágico desse circo da teologia de confissão positiva da fé, terá propriedade e solidez para responder tais questionamentos, posto que na sua aclamação messianicamente triunfal e lamacenta se envolveram, afundaram-se.

No Evangelho do Cristo, O Servo sofredor, está toda solidificação para alma que o busca, mesmo sabendo que nas "perdas" isso sempre do ponto de vista humano, está o Ganho real em Deus. Dos seus ensinos emana a contracultura evangélica da prosperidade.

" Na verdade, na verdade vos digo que, se o grão de trigo, caindo na terra, não morrer, fica ele só; mas se morrer, dá muito fruto. Quem ama a sua vida perdê-la-á, e quem neste mundo odeia a sua vida, guardá-la-á para a vida eterna." (Jo 12.24,25)

Para o Evangelho pode até existir o "perdedor", poderá também existir o anonimato para ganhar nome na eternidade. A vida no evangelho surge da morte, da perda. O ganho de coisas celestes se dará pelo despojar de fúteis bens terrenos..."Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu..."

O apóstolo Paulo levou tão a sério esse conceito do bem maior do evangelho, que na sua carta-alegria-prisão esboçou o mais sério compromisso-perda de lealdade a Cristo..." Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo..." (Aos Filipenses)

E aí queres ganhar ou perder?!

Com amor em Cristo,

Mário Celso



0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts with Thumbnails